Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Notícias

Facebook

YouTube

A Brigada Militar tem se preocupado cada vez mais com a saúde mental da sua tropa. Por isso, após discussões o Comando-Geral em conjunto com o Departamento de Saúde e Departamento de Ensino da instituição uniram esforços e decidiram criar o Programa Anjos. 

Dentro do programa foi criado um curso que tem como objetivo principal a capacitação de militares estaduais voluntários que irão servir como facilitadores junto à tropa, auxiliando na identificação precoce e encaminhamento dos casos de adoecimento mental que necessitam de avaliação especializada, em especial situações envolvendo risco de suicídio.

O trabalho habitual dos policiais militares os expõem ao estresse continuado e exige um equilíbrio emocional para lidar com diversas situações de risco. Em razão disso, o desafio de identificar as pessoas que apresentam sofrimento emocional e encaminhá-las para atendimento especializado requer o engajamento de todos. Para isso, o Departamento de Saúde da Brigada Militar estará como responsável a designar os oficiais, médicos psiquiatras e instrutores que irão atuar no referido curso.

As aulas iniciam hoje, dia 29, às 16h, através de plataforma online. 

* É importante salientar que não espera-se que o voluntário faça intervenções terapêuticas, e, sim, sirva de facilitador para que o indivíduo chegue ao serviço especializado.

Vídeo: soldado Everton de David
Texto: estagiária Rafaela Knevitz

Lançamento do curso Programa Anjos da Brigada Militar

A Brigada Militar tem se preocupado cada vez mais com a saúde mental da sua tropa. Por isso, após discussões o Comando-Geral em conjunto com o Departamento de Saúde e Departamento de Ensino da instituição uniram esforços e decidiram criar o Programa Anjos. Dentro do programa foi criado um curso que tem como objetivo principal a capacitação de militares estaduais voluntários que irão servir como facilitadores junto à tropa, auxiliando na identificação precoce e encaminhamento dos casos de adoecimento mental que necessitam de avaliação especializada, em especial situações envolvendo risco de suicídio. O trabalho habitual dos policiais militares os expõem ao estresse continuado e exige um equilíbrio emocional para lidar com diversas situações de risco. Em razão disso, o desafio de identificar as pessoas que apresentam sofrimento emocional e encaminhá-las para atendimento especializado requer o engajamento de todos. Para isso, o Departamento de Saúde da Brigada Militar estará como responsável a designar os oficiais, médicos psiquiatras e instrutores que irão atuar no referido curso. As aulas iniciam hoje, dia 29, às 16h, através de plataforma online. * É importante salientar que não espera-se que o voluntário faça intervenções terapêuticas, e, sim, sirva de facilitador para que o indivíduo chegue ao serviço especializado. Vídeo: soldado Everton de David Texto: estagiária Rafaela Knevitz

Operação fronteira com Uruguai para coibir crimes transfronteiriços.

Operação Hórus CRPO Sul

Operação fronteira com Uruguai para coibir crimes transfronteiriços.

Brigada Militar